Mínimo Produto Viável ou simplesmente MPV, é o termo utilizado para denominar uma versão simples de um produto, que pode ser lançado com uma mínima quantidade de esforço e desenvolvimento, em um curto espeço de tempo. 

Quando falamos de empreendedorismo e startups, pode parecer quase lógico que todo projeto tenha início com um MPV, mas na prática, não ocorre exatamente assim. 

Inspirados por grandes players de mercado como Uber, AirBnb e IFood, que, com soluções relativamente simples tornaram-se expoentes em seus segmentos, muitos empreendedores buscam a construção de seus produtos da forma completa possível, para apenas então, apresenta-lo ao mercado e buscar sua validação comercial. 

Neste processo, além de tempo, esforço e investimento financeiro, o empreendedor corre o risco de perder o timing para o lançamento seu produto, pela entrada de um similar, ou por falta de capacidade de execução, caso por meio da validação comercial, identifique que o produto precise de mudanças substanciais ou mesmo, uma pivotagem.

Para exemplificar o este processo, vamos utilizar o caso de um livro. Imagine a situação onde um empreendedor poderá ter sucesso ao escrever um livro sobre um determinado assunto que é relevante e domina, mas não está certo de sua aceitação pelo mercado, ou ainda, se vale a pena dedicar meses de trabalho escrevendo, e ainda ter que investir recursos financeiros em sua publicação e distribuição, para só então poder vir a ter algum resultado. 

Neste exemplo, o MPV poderia ser um artigo curto, ou uma sequencia de artigos, que poderiam escritos em um tempo expressivamente menor, e publicados por meio de um blog, rede social ou mesmo uma revista ou jornal, e, de acordo com a resposta a este esforço, seria possível ao autor inferir os possíveis direcionamentos ao projeto. 

Caso a aceitação fosse positiva, o autor poderia escrever mais textos, levando o tema a uma audiência mais ampla, ou a plataformas de maior respaldo, onde seu nome ganharia relevância, auxiliando na busca de uma editora disposta a publicar sua obra, ou minimamente, a ter uma maior segurança para o dispêndio de meses de dedicação para a elaboração de seu livro. 

Já no caso de uma resposta negativa, o autor poderia repensar sua estratégia ou, podendo mudar o tema, fazer seu lançamento apenas em formato digital, ou mesmo, pivotar completamente o projeto, mudando o projeto de um livro para um blog ou canal de vídeo sobre o assunto.

Podemos também usar como exemplo de mercado os serviços do Uber no Brasil. Hoje a empresa disponibiliza seus serviços nos formatos: UberBLACK, UberX, UberPOOL e o UberEATS. Já em outras cidades, o Uber conta também com o UberSUV – Carros do tipo SUV, UberLUX – Veículos de luxo, UberPOP – com preço ainda mais competitivo que o uberX e UberRUSH – Serviço de Courier por bicicleta. Embora pareça simples prover toda esta variedade de serviços, por se tratar de processo similar de intermediação, não é, pois, cada qual tem um perfil de profissional e usuário, que demanda um esforço de específico e direcionado de operação e comunicação. 

Assim, mesmo já sendo uma gigante em outros países tento recurso e estrutura para disponibilizar desde o primeiro momento mais de um tipo de serviço, no início de sua operação no Brasil, a Uber cumpriu à risca o princípio da construção de um MVP, iniciando apenas com o UberBLACK, construindo sua estrutura de suporte, posicionando-se como serviço diferenciado, e apenas após a ampliação de sua base e consolidação do modelo, disponibilizou novos serviços.

Umehara Parente